Publicidade do Site

Aumenta número de crimes contra vereadores no interior

Os crimes contra vereadores no interior do Maranhão têm sido constantes. São assaltos, assassinatos e até tentativa de homicídios. Na cidade de Bacabal, a Polícia Militar (PM) procura uma pessoa, identificada como Roberto Leite Moreira, o Bizu, suspeito de participar do assalto que teve como vítima o vereador daquela cidade, Melquíades Neto (MDB), na tarde
Redação
04 jan 2018
Compartilhe
WhatsApp WhatsApp WhatsApp
Comente

Vereador Melquíades Neto, vítima de assalto em Bacabal (Foto: Divulgação)

Os crimes contra vereadores no interior do Maranhão têm sido constantes. São assaltos, assassinatos e até tentativa de homicídios. Na cidade de Bacabal, a Polícia Militar (PM) procura uma pessoa, identificada como Roberto Leite Moreira, o Bizu, suspeito de participar do assalto que teve como vítima o vereador daquela cidade, Melquíades Neto (MDB), na tarde de terça-feira (2), em um povoado da zona rural do município. Um menor de 15 anos foi apreendido, no mesmo dia do crime nas proximidades da cidade de São Luís Gonzaga também suspeito de envolvimento nesse caso.

O vereador Melquíades Neto estava em uma casa na comunidade Pedra Grande, na estrada que dá acesso ao povoado Bom Princípio, quando foi surpreendido por dois assaltantes que estava em uma motocicleta. Os bandidos anunciaram o assalto e roubaram uma quantia em dinheiro e documentos do parlamentar. Como se não bastasse a violência, os criminosos deixaram Melquíades Neto com os punhos amarrados. O veículo do legislador, uma picape, não foi levado.

Melquíades Reis Vieira Neto, de 48 anos, conhecido como Melquíades Neto foi eleito vereador de Bacabal, em 2016, pelo Partido do Movimento Democrático Brasileiro (PMDB, hoje MDB). Ele obteve 1.036 votos, o que lhe rendeu a 11ª colocação.

Assassinato

Recentemente, o vereador do município de Apicum-Açu, Cláudio Jorge Lima Cunha, de 47 anos, foi assassinado a golpes de faca na madrugada de terça-feira, durante uma festa naquela cidade. O corpo do parlamentar foi sepultado ontem. O principal suspeito de cometer o crime, um pescador identificado apenas como Pelebreu, de 25 anos, foi preso em flagrante, conforme informações da Polícia Militar (PM).

De acordo com o sargento Ubiranilton da Polícia Militar, o suspeito de cometer o crime teria pedido R$ 2,00 ao vereador, que disse que não tinha. Em seguida, o parlamentar seguiu para o seu veículo quando foi abordado novamente por Pelebreu, que mais uma vez renovou o pedido e recebeu a mesma resposta. Diante da negativa, o criminoso reagiu aplicando duas facadas no parlamentar, uma no peito e outra na costela.

Depois de consumar o crime, o suspeito fugiu e ficou escondido no cais do porto do povoado Turilana onde foi preso pela Polícia Militar. O caso está sendo investigado. O vereador Jorge Cunha ainda foi socorrido, mas não resistiu ao ferimento.

Mais crime

Já o vereador do município de Brejo, Francisco de Sousa Lourêncio, conhecido como Roberto Sousa (PRTB), de 52 anos, foi baleado com dois disparos de arma de fogo na noite de quarta-feira, 20 de dezembro do ano passado, no bairro Palestina, naquela cidade. Ele passou por um procedimento cirúrgico e já recebeu alta médica.

De acordo com familiares, o legislador estava saindo de sua casa quando foi assaltado por dois bandidos que estavam em uma moto. Roberto se recusou a entregar os pertences e por isso foi alvejado. O caso está sendo investigado pelo Departamento de Homicídio do Interior, que ainda não conseguiu identificar os assaltantes.

Roberto Sousa foi socorrido por uma ambulância e levado para o Hospital Antônio Pontes de Aguiar (HAPA), em Chapadinha, mas em seguida, foi levado para a Unidade de Pronto Atendimento (UPA) do município para fazer um Raio-x do abdômen, onde a bala estaria alojada. Por fim, ainda de madrugada, foi levado para o Hospital Macrorregional de Coroatá, considerado de maior complexidade, onde passou por um procedimento cirúrgico e já recebeu alta.

 

Deixe o seu comentário!

Rádio Mais FM