Publicidade do Site

Bumba-meu-boi pode se tornar Patrimônio Cultural Imaterial da Humanidade

O dossiê de candidatura do Complexo Cultural do bumba meu boi a Patrimônio da Humanidade foi entregue pelo Iphan nesta quinta-feira (05), em Brasília, para a diretora do Departamento de Cultura do Itamaraty, ministra Paula Alves de Souza, em cerimônia que contou com a presença da coordenadora de Cultura da Organização das Nações Unidas para
Redação
06 abr 2018
Compartilhe
WhatsApp WhatsApp WhatsApp
Comente

Bumba-meu-boi pode se tornar Patrimônio Imaterial da Humanidade já em 2019 (Foto: Divulgação/IPHAN)

O dossiê de candidatura do Complexo Cultural do bumba meu boi a Patrimônio da Humanidade foi entregue pelo Iphan nesta quinta-feira (05), em Brasília, para a diretora do Departamento de Cultura do Itamaraty, ministra Paula Alves de Souza, em cerimônia que contou com a presença da coordenadora de Cultura da Organização das Nações Unidas para a Educação, a Ciência e Cultura (Unesco), Isabel de Paula; do presidente da Fundação Palmares, Erivaldo Oliveira; de Tarquinio Carsoso, do Boi de Seu Teodoro, de Brasília; além de representantes do governo local e de deputados federais que compõem a bancada maranhense.  

“O Boi é o elo que une o plano material ao plano sagrado. Agora é também o elo entre os maranhenses, brasileiros e toda a Humanidade”. A fala foi dita pela presidente do Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional (Iphan), Kátia Bogéa, durante a solenidade que marcou o início do caminho para o reconhecimento internacional de mais um bem brasileiro.

A ministra Paula Alves ressaltou que na esfera externa, o patrimônio imaterial reforça a diplomacia cultural brasileira, constituindo ferramenta importante na consolidação da posição do país no cenário internacional, angariando respeito e interesse crescente ao país.  A partir de agora, o Brasil deve encaminhar o dossiê à sede da Unesco, em Paris, para que o Comitê Intergovernamental para a Salvaguarda do Patrimônio Cultural Imaterial avalie a candidatura ainda no ano que vem.

“Esperamos que venha o merecido reconhecimento à joia da cultura popular do Maranhão, e que uma das artes mais complexas da cultura nacional leve alegria à lista dos demais bens Patrimônio da Humanidade”, almejou o deputado federal, Hildo Rocha, autor do projeto de Lei n. 4364/2016, que denomina a cidade de São Luís (MA), capital nacional do Bumba Meu Boi.   

O Brasil já possui cinco bens reconhecidos como Patrimônio Cultural Imaterial da Humanidade: a Arte Kusiwa – Pintura Corporal e Arte Gráfica Wajãpi (2003), o Samba de Roda no Recôncavo Baiano (2005), o Frevo: expressão artística do Carnaval de Recife (2012), o Círio de Nossa Senhora de Nazaré (2013) e a Roda de Capoeira (2014).

A Celebração

O Bumba meu boi é uma festa tradicional na qual a figura do boi é o elemento central, porém, por reunir outras expressões culturais, se configura num complexo cultural que extrapola o aspecto lúdico da brincadeira para fazer sentido como uma grande celebração. Nela o centro gravitacional é o boi, o ciclo vital e o universo místico-religioso.

A manifestação é vivenciada pelos brincantes ao longo de todo o ano, sendo que as apresentações ocorrem em todo o estado do Maranhão e concentram-se durante os festejos juninos. Seu ciclo festivo pode ser apreendido em quatro etapas: os ensaios, o batizado do boi, as apresentações e a morte. Devoto de São João, Tarquinio Cardoso, membro do grupo Boi de Seu Teodoro, instalado em Brasília, fala com orgulho o significado dessa manifestação para a sua vida. ”Desde criança via meu pai brincando e também brincava com o Boi. E até hoje dedico meu tempo para esta alegria”.  O bem foi registrado como Patrimônio Cultural do Brasil, sendo inscrito no Livro de Registro de Celebrações, em 30 de agosto de 2011.

Sobre o Patrimônio Cultural Imaterial da Humanidade

O Patrimônio Cultural Imaterial ou Intangível compreende as expressões de vida e tradições que comunidades, grupos e indivíduos em todas as partes do mundo recebem de seus ancestrais e passam seus conhecimentos a seus descendentes. A Convenção para a Salvaguarda do Patrimônio Cultural Imaterial é mais voltada para salvaguarda do que pra o destaque dos bens. Assim, contribui mais para estimular a construção de políticas consistentes nos Estados-membros, e menos para produzir uma lista de bens imateriais excepcionais.

O Comitê Intergovernamental, instância que avalia as candidaturas, é composto por 24 membros, representantes dos Estados-parte da Convenção para a Salvaguarda do Patrimônio Cultural Imaterial, de 2003. Ao todo 177 países são signatários desta Convenção.

 

Deixe o seu comentário!

Rádio Mais FM