Publicidade do Site
Publicidade do Site

Em dez dias, chove quase a metade do previsto para o mês inteiro no Maranhão

G1.com – A chuva está causando inundações na região Nordeste e o Maranhão tem sido um dos estados mais atingidos. Segundo o Núcleo de Meteorologia da Universidade Estadual do Maranhão (Uema), em dez dias já choveu quase a metade do previsto para o mês inteiro. A média histórica de chuvas no mês de abril é de
Redação
11 abr 2018
Compartilhe
WhatsApp WhatsApp WhatsApp
Comente

G1.com – A chuva está causando inundações na região Nordeste e o Maranhão tem sido um dos estados mais atingidos. Segundo o Núcleo de Meteorologia da Universidade Estadual do Maranhão (Uema), em dez dias já choveu quase a metade do previsto para o mês inteiro. A média histórica de chuvas no mês de abril é de 476 milímetros, e de acordo com a meteorologia, a previsão é que este número seja ultrapassado.

O meteorologista Gunther de Azevedo Resschke explica que a previsão de chuvas para cada mês é realizada com antecedência em conjunto com os centros estaduais de meterologia do Nordeste e o Centro de Previsão de Tempo e Estudos Climáticos (CPTEC/INPE). Durante a análise são levados em consideração os campos oceânicos, as condições de vento e atmosfera em determinada região, e após a análise esses padrões são transformados em previsões climáticas de consenso.

“A gente sempre faz uma reunião para estabelecer uma previsão climática de consenso para três meses do ano. Esse consenso é estabelecido através de uma reunião mensal entre o Núcleo da Uema, os centros meteorológicos estaduais de todo o Nordeste e o CPTEC. Por exemplo, a reunião que iremos realizar esse mês vamos estabelecer previsões médias para o meses de maio, junho e julho. É importante lembrar que são somente previsões médias de chuva que podem aumentar ou diminuir durante os meses”, explicou.

De acordo com a meteorologia a previsão é que o número de chuvas previstos para o mês de abril seja ultrapassado.

Ele afirma que o nível de chuvas que caem no estado desde o início do ano é considerado positivo e acima da média se for levado em consideração os anos anteriores. O meteorologista explica que entre 2012 e 2016 o Maranhão viveu um período de chuvas escassas com registros abaixo da média.

De acordo com as previsões iniciais da meteorologia em 2018 a tendência é que as chuvas fiquem acima da média em todo o Maranhão. A expectativa é que somente a partir dos meses de maio, junho e julho é que tenha uma diminuição no volume de chuvas.

Em algumas cidades as inundações causadas pela chuva tem deixado rios transbordando, barragens se rompendo e até estradas completamente interditadas. Como foi o caso do município de Tuntum, situado na área central do Maranhão. Nas últimas 24 horas caíram 63,8 milímetros de chuva na região, que representa 39% de toda a chuva registrada no mês de abril.

No local, as fortes chuvas fizeram o Riacho Tuntum transbordar e parte da cidade ficou alagada, nessa terça-feira (10). Algumas famílias perderam tudo, pois a força da água destruiu algumas residências.

Moradores tentam salvar alguns objetos de casas que ficaram alagadas no município de Tuntum (MA).

Os moradores dos bairros Ana Isabel, Vila Mata, Tuntum de Cima e Residencial Maria Helena estão entre os bairros mais prejudicados com a enchente. Centenas de imóveis ficaram completamente alagados e muitos moradores não conseguiram retirar móveis e objetos das suas residências. Além disso, ruas de alguns bairros da região e uma ponte que liga pontos do município ficaram intrafegáveis.

Em outro ponto do estado um trecho de uma rodovia federal foi destruído. O km 330 da BR-135, próximo a Presidente Dutra, teve parte do desmoronamento da via comprometendo o trânsito. Assim, coube à Polícia Rodoviária Federal (PRF) sinalizar dois desvios para facilitar a vida dos motoristas. Um desvio começava em São Mateus e terminava em Caxias até voltar à Presidente Dutra. Outro começava em São Mateus e seguia até Governador Eugênio de Barros. A terceira opção começava em Peritoró e seguia até Barra do Corda.

Deixe o seu comentário!

Rádio Mais FM