Greve dos professores da rede municipal de Santa Inês segue sem acordo

A greve dos professores da rede municipal de Santa Inês, a 250 km de São luís, já dura um mês. Até o momento, prefeitura e professores não chegaram a um consenso. Dando continuidade às atividades de greve, a categoria realizou mais uma manifestação na porta da prefeitura da cidade, reivindicando melhorias. Um grupo grande de
Redação
19 set 2017
Compartilhe
WhatsApp WhatsApp WhatsApp
Comente

Grupo grande de professores acampou no pátio da Prefeitura de Santa Inês (Foto: Reprodução/TV Mirante)

A greve dos professores da rede municipal de Santa Inês, a 250 km de São luís, já dura um mês. Até o momento, prefeitura e professores não chegaram a um consenso. Dando continuidade às atividades de greve, a categoria realizou mais uma manifestação na porta da prefeitura da cidade, reivindicando melhorias. Um grupo grande de professores acampou no pátio da Prefeitura de Santa Inês.

A secretária-geral do Sindicato dos Trabalhadores em Educação Pública do Maranhão (Sinproessema), Antônia Pinheiro, e afirma que o grupo vai manter os protestos até que a Prefeitura negocie com a categoria. “Nos dizer se de fato ela vai ter uma contraproposta ou se vai aceitar a proposta que a gente colocou para ela na reunião que nós tivemos no gabinete na segunda-feira passada. A proposta do sindicato é a seguinte: é devido ainda os educadores 3,64 do reajuste do piso. Então, a gente propôs que a gestora. A gente acompanha os recursos do Fundeb e os educadores têm a certeza de que dá perfeitamente para cumprir o restante do reajuste de 3,64 e então a gente propôs que ela fizesse o pagamento logo no próximo salário”, explicou.

Os grevistas exigem um reajuste de 7,64 por cento, além do cumprimento do plano de carreiras e salários da categoria. Por outro lado, a prefeitura alega não dispor de recursos para atender a essa exigência.  A presidente do Sinproessema de Santa Inês, Maria Gorete Barros, diz que a ocupação do pátio da Prefeitura ocorreu porque a prefeita Vianey Bringel não compareceu a uma reunião que era aguardada para a sexta-feira à tarde. “Ela marcou quarta-feira e desmarcou, e marcou para a sexta-feira às 15 horas. Chegando aqui também não estava. Então fica difícil dessa forma”, finalizou.

Em resposta ao site G1 Maranhão, a assessoria de comunicação da Prefeitura informou que a prefeita Vianey Bringel precisou viajar a trabalho e afirmou também que não havia nenhuma reunião marcada para sexta-feira passada à tarde.

 

Deixe o seu comentário!

Rádio Mais FM