Mario Macieira critica atual gestão da OAB

A edição desta segunda-feira (19) do programa Ponto Continuando, da Mais FM, contou com a participação do ex-presidente da OAB-MA, o advogado Mario Macieira. Em entrevista, o jurista opinou a respeito da atual gestão da Ordem no Maranhão, elencando uma série de fatores que, segundo ele, descaracterizam a imagem do órgão perante a sociedade. “A
Redação
20 set 2017
Compartilhe
WhatsApp WhatsApp WhatsApp
Comente

o advogado Mario Macieira

A edição desta segunda-feira (19) do programa Ponto Continuando, da Mais FM, contou com a participação do ex-presidente da OAB-MA, o advogado Mario Macieira.

Em entrevista, o jurista opinou a respeito da atual gestão da Ordem no Maranhão, elencando uma série de fatores que, segundo ele, descaracterizam a imagem do órgão perante a sociedade.

“A gente tem assistido semana após semana, um conjunto de fatos que tem levado um pouco a erosão da credibilidade da Ordem. Eu sou muito moderado na análise dessas questões. Outro dia vimos em redes sociais, algo que não se pode nem chamar de debate, um bate-boca de muito baixo nível, que não constrói nada em um momento que a sociedade brasileira está precisando de instituições que se fortaleçam. Venho optando pela moderação às críticas, mas não posso deixar de constatar que erro após erro, inexperiência após inexperiência, desconhecimento após desconhecimento, os atuais dirigentes da Ordem demonstram  que não tem condições de representar tão importante instituição, não só para os advogados, mas para toda a sociedade”, afirmou o ex-presidente a OAB.

Mario comentou ainda sobre a decisão da seccional Maranhão da OAB, que reprovou as contas da sua gestão, e indicou desconhecimento dos procedimentos por parte da atual gestão, pois esta não é uma prerrogativa do órgão local.

“A cada exercício orçamentário a diretoria do conselho seccional presta conta ao conselho, que faz uma análise prévia das contas e encaminha a decisão final que é do Conselho Federal, e não do seccional. Essa é uma das formas de ignorância que tomou conta do nosso conselho aqui. Eles achavam que era deles, a prerrogativa do julgamento das contas, quando o julgamento cabe ao conselho federal. A auditoria feita pela Controladoria Geral do Conselho Federal, que havia estado aqui em São Luís, e havia dado um parecer amplamente favorável à nossa prestação de contas, dizendo inclusive, que a Seccional maranhense tinha em 2015, uma situação financeira bastante confortável”, disse Mario Macieira.

O advogado comentou ainda, a decisão do Conselho Federal em anular a decisão da Seccional maranhense, e reverteu a reprovação das contas.

“Ontem, depois de todo um procedimento com a reiteração dos pareceres da Controladoria Geral da Ordem, a verdade foi recolocada no seu devido lugar, e as contas foram aprovadas. Eu não posso deixar de afirmar, por que essa é uma questão de reparação da minha honra pessoal, que os controladores do Conselho Federal disseram que aquela decisão que foi tomada aqui em São luís da Seccional da OAB, decorre da mais alta ignorância de todas as regras básicas de contabilidade do sistema OAB, ou então de mera perseguição política”, reiterou Mario.

Mario pontuou sobre as chances do ex-presidente e pré-candidato Lula, baseando-se nos bons desempenhos em pesquisas recentes, e na possível influência dessas pesquisas nas decisões da Justiça contra Lula.

“Olha, eu não tenho com afirmar com certeza, mas o que se percebe é que se há uma pendência previamente conhecida pela sociedade, para a condenação de uma pessoa acusada, já é algo que leva a percepção que o judiciário deveria afastar aquele juiz daquele processo. A mais básica de qualquer pessoa acusada, é que ela vai ser julgada por um juiz imparcial, e isso evidentemente não está acontecendo no caso do Lula”, finalizou Macieira.

O programa Ponto Continuando vai ao ar de segunda à sexta, às 18h, na Mais FM 99,9.

 

 

 

Deixe o seu comentário!

Rádio Mais FM