Publicidade do Site

MPF/MA denuncia envolvidos em crime que resultou na morte de delegado da PF

O Ministério Público Federal no Maranhão (MPF/MA) denunciou Davi Costa Martins, Wanderson de Morais Baldez e Bruno Souza Goulart, pelos crimes ocorridos no dia 05 de maio de 2018, na casa de praia, no Araçagy, que resultou na morte do delegado de Polícia Federal David Farias de Aragão. Os denunciados Davi Costa Martins e Wanderson de Morais
Redação
08 jun 2018
Compartilhe
WhatsApp WhatsApp WhatsApp
Comente

O delegado de Polícia Federal David Farias de Aragão, assassinado no dia 05 de maio.

O Ministério Público Federal no Maranhão (MPF/MA) denunciou Davi Costa Martins, Wanderson de Morais Baldez e Bruno Souza Goulart, pelos crimes ocorridos no dia 05 de maio de 2018, na casa de praia, no Araçagy, que resultou na morte do delegado de Polícia Federal David Farias de Aragão.

Os denunciados Davi Costa Martins e Wanderson de Morais Baldez, acompanhados de um menor de idade, invadiram a casa de praia às 23h40min do dia 05 de maio, quando a família estava reunida para a comemoração do aniversário de cinco anos da filha mais velha do delegado David Farias. Os presentes foram rendidos e, mediante ameaça e violência, tiveram seus pertences roubados. A ação, que durou cerca de seis minutos, resultou na morte do delegado, com tiros efetuados com sua própria arma, pelo acusado Davi Costa Martins.

De acordo com a denúncia, a pistola utilizada no crime pertencia a Polícia Federal e foi entregue a Bruno de Souza Goulart que, segundo as investigações, não apenas recebeu a arma, mas tinha conhecimento da participação dos envolvidos no crime de roubo, na ação previamente organizada, onde Bruno agia como facilitador nas negociações de venda dos produtos roubados.

A partir disso, o MPF/MA requer que Davi Costa Martins e Wanderson de Morais Baldez respondam pelos crimes de associação criminosa acentuada pela participação do adolescente, corrupção de menores, pela prática de crime hediondo, roubo majorado pelo concurso de pessoas, tentativa de latrocínio e latrocínio consumado. Bruno Souza Goulart deve responder pelos crimes de associação criminosa acentuado pela participação de adolescente, corrupção de menores majorada pela prática de crime hediondo, receptação e posse de arma de fogo.

 

Deixe o seu comentário!

Rádio Mais FM