Para barrar denúncia, Temer faz maratona de reuniões com deputados

Folha – O presidente Michel Temer fará nesta terça-feira (3) uma nova maratona de reuniões com parlamentares para barrar o avanço da segunda denúncia contra si que tramita na Câmara dos Deputados. Assim como às vésperas da primeira denúncia, à qual os parlamentares não deram aval para prosseguir, em agosto, o peemedebista intensificou o encontro com deputados na agenda.
Redação
03 out 2017
Compartilhe
WhatsApp WhatsApp WhatsApp
Comente

Presidente receberá no Palácio do Planalto parlamentares de diversos partidos da base aliada e de todas as regiões do país.

Folha – O presidente Michel Temer fará nesta terça-feira (3) uma nova maratona de reuniões com parlamentares para barrar o avanço da segunda denúncia contra si que tramita na Câmara dos Deputados.

Assim como às vésperas da primeira denúncia, à qual os parlamentares não deram aval para prosseguir, em agosto, o peemedebista intensificou o encontro com deputados na agenda. Serão ao menos 42 deputados que passarão pelo Palácio do Planalto, segundo a agenda oficial divulgada.

A agenda inclui membros da CCJ (Comissão de Constituição e Justiça), como Édio Lopes (PR-PR), o segundo na agenda, e Alceu Moreira (PMDB-RS), que participará de duas reuniões com Temer.

É por lá que passará primeiro a peça do Ministério Público, para então seguir para avaliação do plenário da Casa.

Em sua conta oficial do Twitter, Temer afirmou ainda que os encontros com parlamentares são uma rotina que sempre teve.

“Vou conversar com representantes de todos os partidos da base, de todas as regiões do Brasil. É uma rotina que sempre mantive”, escreveu o presidente.

A ideia é que a romaria continue até a votação final no plenário, e se estenda a parlamentares indecisos.

Nesta terça, por exemplo, uma das deputadas que deve ser recebida por Temer é Shéridan (PSDB-RR), a relatora de uma das PECs da reforma política, que não compareceu para votar na primeira denúncia —apesar de ter declarado que se posicionaria pelo prosseguimento das investigações.

Também nesta terça, Temer voltou a alfinetar o ex-procurador-geral da República Rodrigo Janot e, nas redes sociais, afirmou que o Brasil “não será pautado pela irresponsabilidade e falta de compromisso de alguém que se perdeu pelas próprias ambições”.

O presidente chamou a denúncia que o acusa de obstrução de Justiça e organização criminosa de “inepta e sem sentido”.

 

Deixe o seu comentário!

Rádio Mais FM