Publicidade do Site
Publicidade do Site

Porto do Itaqui tem recorde mensal na movimentação de soja

Na contramão da crise provocada pela greve dos caminhoneiros, que durou 10 dias em maio, o Porto do Itaqui bateu recorde no embarque mensal de soja, com 1,2 milhão de toneladas. A marca supera o maior resultado anterior, alcançado em junho de 2017, quando foram movimentadas 1,1 milhão de toneladas do grão. No acumulado de
Redação
06 jun 2018
Compartilhe
WhatsApp WhatsApp WhatsApp
Comente

A gestão do Porto do Itaqui vem se preparando desde 2015 para atender à crescente demanda do mercado. (Foto: Divulgação).

Na contramão da crise provocada pela greve dos caminhoneiros, que durou 10 dias em maio, o Porto do Itaqui bateu recorde no embarque mensal de soja, com 1,2 milhão de toneladas. A marca supera o maior resultado anterior, alcançado em junho de 2017, quando foram movimentadas 1,1 milhão de toneladas do grão. No acumulado de janeiro a maio foram escoadas 3,2 milhões de toneladas de soja, o que representa um crescimento de 18% no comparativo com o mesmo período do ano passado, quando foram movimentadas 2,7 milhões de toneladas.

“Nossa conexão ferroviária associada à capacidade de armazenamento dos terminais foi determinante para mantermos o fluxo de embarque desta nova super safra de grãos deste ano”, afirma o presidente da Empresa Maranhense de Administração Portuária (Emap).

De toda a carga exportada pelo Itaqui, cerca de 90% chega pelo modal ferroviário. Se pensarmos somente nos grãos, 100% do que é escoado pela VLI e 50% dos grãos movimentados pelo Tegram chegam sobre trilhos.

“Esse recorde nos estimula a manter nossos altos índices de produtividade e aumenta a nossa responsabilidade como porto preferencial para escoamento da produção do Arco Norte do Brasil”, completa Lago.

O Anuário da Agência Nacional de Transportes Aquaviários (Antaq) confirma a importância do porto público maranhense. De acordo com o estudo da Agência, a movimentação de grãos pelos portos do Arco Norte (Porto Velho – RO, Miritituba – PA, Santarém – PA, Itacotiara – AM, Barbacena – PA, e Itaqui – MA) aumentou em 80% no ano passado, com 51,2 milhões de toneladas de soja e milho.

Estudo realizado pela Companhia Nacional de Abastecimento (Conab) prevê que as exportações de grãos pelos portos do Arco Norte vão continuar crescendo. São 23,8% do total exportado de milho e soja devem deixar o país pelos portos fora do eixo centro-sul. E do volume total de grãos a ser destinado ao mercado externo pelos corredores de escoamento dessa região, 37,2% sairão do Itaqui.

O bom desempenho do Itaqui, diz a pesquisa, impulsiona o crescimento das exportações pelo Arco Norte. O porto maranhense aparece como líder no escoamento de soja e milho produzidos na região do Matopiba (fronteira agrícola que abrange o Maranhão, Tocantins, Piauí e Bahia) e a estimativa é de que somente a soja seja responsável por 6,6 milhões de toneladas neste ano.

A gestão do Porto do Itaqui vem se preparando desde 2015 para atender à crescente demanda do mercado. Para isso colocou em ação um plano de modernização e expansão com investimentos em infraestrutura portuária, tecnologia e segurança. De lá para cá foram mais de R$ 150 milhões investidos em obras e ações que garantem a produtividade e a segurança das operações, atraindo cada vez mais a confiança de investidores e produtores.

 

Deixe o seu comentário!

Rádio Mais FM